Entenda a importância da liderança para a experiência dos colaboradores

Bruna Pedra
December 4, 2020

Existem diversos conceitos para liderança. Um dos pontos em comum entre todos eles é que a capacidade de liderar muito tem a ver com a habilidade de guiar um grupo de indivíduos, ou seja, transformar pessoas inicialmente sem pontos em comum em uma equipe com um objetivo coletivo. Além disso, liderança se relaciona muito com o poder de motivar e influenciar os colaboradores, contribuindo com a criação e gestão de uma experiência de trabalho positiva.

Apesar de ser uma competência essencial para todas as empresas, ser um bom líder não é uma tarefa fácil. Isso acontece porque a capacidade de liderar envolve tanto habilidades técnicas quanto cognitivas e emocionais, além de ser tanto uma aptidão quanto uma capacidade que melhora com a prática.

Liderança e Experiência do Colaborador

Quando se fala em experiência do colaborador, é necessário manter em mente que experiência consiste em tudo que os colaboradores observam, sentem e pensam ao longo da sua interação e relacionamento trabalhando em uma empresa. Assim, grande parte das suas impressões e, consequentemente, da sua experiência possuiu uma relação muito significativa com seus líderes, visto que eles têm o dever de guiar e orientar seus liderados da melhor forma.

Junto a isso, grandes pontos da cultura corporativa são passados pelos líderes, uma vez que eles são figuras de referência e mantêm muito contato com seus liderados. Outro ponto crucial na figura do líder é a responsabilidade do feedback, aspecto que também possui enorme peso para a experiência.

Liderança e Engajamento

A origem do conceito de engajamento foi formulado em 1990 por William Kahn, um professor de comportamento organizacional na Boston University Questrom School of Business. Sua descoberta revolucionou a Gestão de Pessoas, mostrando uma nova perspectiva quando se trata da retenção de talentos nas empresas. Nessa ótica, até então inédita, o foco não seria na recompensa financeira que os colaboradores receberiam em seus trabalhos, mas na forma em que eles se sentiam no seu cotidiano.

Buscando, dessa forma, aumentar o engajamento e proporcionar uma experiência de trabalho positiva, a liderança é essencial. Estudos chegaram à conclusão de que a liderança que transforma e empodera seus liderados possuem um impacto positivo direto na motivação dos colaboradores. Isso ocorre através de alguns fatores, à exemplo da comunicação que inspira, o auxílio na construção de um significado atrelado ao trabalho ou até em momentos em grupo que trazem emoções positivas. Olha só alguns dados sobre o tema:

  • 68% do engajamento pode ser explicado apenas pela liderança;
  • Funcionários engajados pela liderança irão apresentar 33% a mais  de comportamento inovador;
  • Esses funcionários também apresentarão 23% menos intenção de se desligar da empresa.

O que é liderança transformacional?

Apesar de ser um tema novo, a liderança transformacional já é amplamente debatida e discutida, tanto por estudiosos da psicologia organizacional, quanto por profissionais do RH. Essa “nova” forma de liderar, nada mais é do que uma maneira de guiar os colaboradores com objetivo de dar mais autonomia para criatividade, independência e inovação dos talentos. Os líderes transformacionais inspiram e motivam seus colaboradores sem o microgerenciamento, ou seja, a fiscalização constante deles.

A figura do líder transformacional tem como o objetivo desenvolver todo o potencial dos colaboradores, despertar o melhor no outro através do exemplo e cultivar muita empatia sobre os que estão ao seu redor. Além disso, como já citado anteriormente, a liderança possui um alto impacto na cultura e os líderes transformacionais são extremamente eficientes em fomentar uma cultura através de valores, prioridades e normas. Por fim, estudos mostram a centralidade desse modelo: 70% a visão de significado do trabalho do colaborador é impactada através da liderança transformacional.

Employee Experience não é responsabilidade apenas do RH

Quando pensamos em Employee Experience, é comum pensar que a gestão da experiência deve ser feita apenas pelo RH. De fato, o RH é o protagonista nesse tema, entretanto, sem boas lideranças, grande parte dos esforços vão “por água abaixo”. Existe uma expressão que explica bem isso: as pessoas não se demitem dos seus empregos, elas se demitem dos seus chefes. Os números não mentem: segundo dados da empresa Michael Page, 8 em cada 10 profissionais pedem demissão por causa do seu gestor.

Já que entendemos a importância e os efeitos de más lideranças nas empresas, é preciso investir no treinamento e capacitação das pessoas que estão nesses cargos. A liderança transformacional aparece como uma das formas mais efetivas de engajar os colaboradores, bem como criar e manter uma experiência positiva de ponta a ponta. Por isso, defendemos o investimento e um olhar cuidadoso para os responsáveis em guiar seus colaboradores, com objetivo de criar a melhor jornada possível.

Quer entender mais sobre o tema? Navegue no nosso blog e nos siga nas redes sociais, estamos sempre postando conteúdos com foco em um RH estratégico!

Leia também: